Alopecia feminina – A Verdade que ninguém nunca contou a você

By | 19 de julho de 2018

Você já ouviu falar em alopecia? Trata-se de uma doença caracterizada pela perda parcial ou total de pelos e cabelos em alguma parte da pele. Pode ter várias causas e responder de forma diferente ao tratamento médico, sendo que em alguns casos a alopecia se cura espontaneamente. Essa queda de cabelos também é conhecida como calvície.

Causas

As causas da alopecia podem ser variadas. O fator androgenético é o que mais causa a queda de cabelos, devido a interações entre fatores genéticos e o hormônio masculino testosterona. Já a alopecia areata está ligada a fatores autoimunes do corpo e costuma ser agravado por quadro emocional instável. A alopecia também pode ser causada por fatores genéticos herdados, caso no qual se denomina alopecia congênita.

Essa doença também pode ser causada por traumas no couro cabeludo, neuroses (tricotilomania), uso intenso de fármacos em tratamentos (como no caso da quimioterapia), distúrbios raros no couro cabeludo (dermatite seborreica), quebra do ciclo de vida capilar, dietas pobres em ferro e outros nutrientes importantes para os folículos capilares e alergias a glúten do trigo e lactose, por exemplo, que tornam as pessoas mais propensas à calvície.

Alopecia feminina

O que muitas pessoas não sabem, seguindo o senso comum que ronda a doença, é que ela também se manifesta em mulheres. É a chamada alopecia feminina, uma condição que atinge cerca de 5% da população feminina. Também conhecida como alopecia androgenética, essa doença é causada pela desregulação dos receptores hormonais do couro cabeludo, que se tornam hipersensíveis e criam as condições para o gradual afinamento do fio de cabelo até a obstrução completa do folículo piloso (onde nascem os fios).

Os primeiros sinais da alopecia são uma queda mais difusa do cabelo, que vai se avolumando até deixar o couro cabeludo mais e mais visível. Contudo, somente a avaliação de um profissional da medicina poderá confirmar o diagnóstico, já que quedas de cabelo podem ter vários motivos, por exemplo um desequilíbrio hormonal.

Algumas informações são importantes para determinar se de fato a alopecia está presente na pessoa. Por exemplo, histórico familiar (já que a doença é hereditária), afinamento dos fios de cabelo, se há a ocorrência de ovário policístico (o que aumenta a predisposição para a doença) ou se a pessoa está na menopausa.

É uma doença sem cura, mas há maneiras de se controlar e até mesmo reverter o quadro da alopecia, seguindo com dedicação tratamentos da medicina moderna.

Tratamentos

Existem várias formas de se combater a alopecia. Os principais tratamentos envolvem o uso de fármacos pela via oral, que bloqueiam os receptores hormonais no couro cabeludo, e a aplicação de medicamentos tópicos, que estimulam a concentração de nutrientes e o fortalecimento dos fios de cabelo.

Uma boa alternativa de medicamento no combate a essa doença é o Super Long. Atuando dentro do organismo, as cápsulas desse remédio têm como função primordial o estímulo à microcirculação, o que facilita sobremaneira o acesso dos nutrientes à raiz dos fios, ajudando na manutenção das fibras de colágeno e no fortalecimento dos cabelos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *